12.2.18

A OUTRA



Fui outra que passou e outra e outra e tantas.
De todas me perdi. 
Continuei. Os olhos deslumbrados de sol. 
As sombras essas as apaguei ou as bebi 
já não sei. 
Os dias houve de cantares e amores amigos.
E os outros de resistir e subir pelas cordas 
e chegar ao cume e perceber um pouco mais. 
Sou a de agora a que principiou o livro e o vai escrevendo.
Difícil é construir o fim da história 
a de todos os nomes todos os retratos.

Licínia Quitério

Sem comentários:

arquivo

 
Site Meter