28.1.18

EU SEI LÁ


O Sol entra na casa e faz-se cor e faz-se flor.
Instante de alegria na saudação do dia.
Anima-te. Se não sabes cantar
compõe silaba a sílaba
pequeninas palavras de rimar.
Podes dizer verdura
depois juntas tremura
ou ternura
ou doçura.
Amargura não serve
podes apagar.
Tudo isto é brincar
saltar à corda
um dó li tá
quem está preso preso está.
Nasceu o dia assim
ou fui eu que inventei
o sol a casa a flor
e apaguei
a dor e o deserto
e a tristeza das aves
e o verso inacabado
e o poema falhado.
Sei lá eu que farei
sei lá eu que direi
sei lá eu quem virá
depois de mim rimar.
Eu sei lá.

Licínia Quitério

Sem comentários:

arquivo

 
Site Meter