27.12.07

ÁRVORES



as árvores não dormem
cumprem o trabalho maior
de fabricar promessas
entre o céu e a terra

no escuro
antes do fogo


Licínia Quitério

15.12.07

POSTAL


Aqui vos deixo o meu postal de Boas Festas.

Porque ainda enfeito os meus sonhos de cores e de luzes e de brilhos e de laços e de frutos e de sinos de festa.

Para que os vossos corações partilhem este banquete.


Licínia Quitério

10.12.07

GEOMETRIAS






Concretas as nossas casas de todo o ano. Altas, cada vez mais altas. E nós, por trás dos vidros, compondo pacientemente novas geometrias.


Licínia Quitério

1.12.07

PERCO-ME









perco-me de luz pelas fronteiras
do velho mundo em canto amigo

ah as gôndolas nos canais de veneza
ah as casas brancas de mikonos
tão saborosamente iguais
às casas brancas da nossa aldeia

perco-me de música pelos canaviais
e escuto os segredos dos príncipes
e o assobio do guardador de rebanhos
e a vingança do flautista de hameln

perco-me de cor pelas searas
quando as túlipas se rendem loucas
ao negrume oblíquo dos corvos

perco-me de ternura ah perco-me
pelos homens de sol no meu país de sombra


Em louvor de todos os que, neste tempo de cerco, não se conformam, não se rendem e avançam com o sol nas mãos.

Licínia Quitério, "De Pé sobre o Silêncio"

arquivo

 
Site Meter